sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Passos Coelho garantiu que o acordo está em vigor e será cumprido.



Passos Coelho contraria Vasco Graça Moura no Acordo Ortográfico

A aplicação do Acordo Ortográfico foi suspensa no Centro Cultural de Belém. O novo presidente, Vasco Graça Moura, considera que as novas alterações à Língua Portuguesa são um erro grave e que ainda por ser evitado. O assunto já deu que falar na Assembleia da República e Passos Coelho garantiu que o acordo está em vigor e será cumprido.


1 comentário:

  1. anónimo diz:possível leitura do assunto. Graça Moura não chega a isto sozinho. Há um certo número de pessoas influentes em São Bento que apostaram no populismo e a demagogia, dizendo em privado que os partidos da direita anulariam a aplicação do AO'90 em Portugal logo que começassem a governar.

    Portanto podetia dizer-se que é um repto, um "tour de force" de um grupo de pressão contra o governo de coligação. Os políticos que até agora brincavam com este tema têm a ocasião perfeita de satisfazerem as demandas dos "militantes anti-acordo", na maioria votantes do CDS-PP e PSD, ou desqualificá-los publicamente na pessoa do Graça Moura. É um círculo vicioso em que qualquer decisão é má. Fazer demagogia com as cousas sérias costuma acarretar este tipo de consequências.

    O desfecho deste assunto poderia servir para que o movimento lusófono galego tirasse alguma conclusão, justamente no apartado relativo à aplicação integral do Acordo Ortográfico.

    ResponderEliminar